São Francisco Xavier


First slide


São Francisco Xavier é um distrito do município de São José dos Campos, estado de São Paulo. Localizado na Serra da Mantiqueira, é considerado Área de Proteção Ambiental, abrigando, rios e cachoeiras, além de muitas espécies vegetais e animais, algumas em extinção como o macaco Muriqui, símbolo do Distrito. Com tantos atrativos naturais, o local atrai os aventureiros das trilhas, dos voos e das águas, como o Acquaride, esporte de aventura da água. Conheça mais a seguir:

 

Localização

 

São Francisco Xavier fica ao Norte de São José dos Campos, na Serra da Mantiqueira, entre o município de Monteiro Lobato, SP, e o distrito de Monte Verde, Camanducaia, MG. Portanto, está na divisa entre São Paulo e Minas Gerais.

O distrito fica a 56 quilômetros do centro de São José dos Campos e o acesso é feito por estrada asfaltada, utilizando os 30 quilômetros da rodovia SP-50 (Rodovia Monteiro Lobato), através do município de Monteiro Lobato, segue pela Estrada Pedro David mais 20 quilômetros.

Há outro acesso de São José dos Campos ao Distrito com trecho de estrada de terra, é a Estrada da Água Soca – SJC 150 – 36 quilômetros.

O Distrito tem ainda acesso à cidade de Joanópolis e ao distrito de Monte Verde pela Estrada Ezequiel Alves Graciano, com cerca de 50 e 60 km de percurso, respectivamente.

 

Distâncias das principais cidades da região:

 
São José dos Campos - 56 Km 

São Paulo - 138 Km 

Rio de Janeiro - 375 Km 

Belo Horizonte - 495 km 

Campos do Jordão - 74 Km 

Caraguatatuba - 144 Km 

Taubaté - 96 Km 

Jacareí - 72 Km 

Monteiro Lobato - 20 Km 

Camanducaia - 118 Km 

Monte Verde - 60 Km 

 

Área de Proteção Ambiental

 

O Distrito de São Francisco é considerado uma Área de Proteção Ambiental Federal, por fazer parte da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul.

Em nível municipal, o Distrito é amparado pela Lei nº 4.212 de 24 de junho de 1.992, que vincula o uso e ocupação do solo ao bem estar da população e à preservação ambiental.

E também é Área de Proteção Estadual pela Lei n° 11.262, de 8 de novembro de 2.002.

 

Origem

 

A origem de São Francisco Xavier está ligada ao fato de a localidade ter sido passagem e pouso de tropeiros que vinham de Minas Gerais para comercializar seus produtos em São José dos Campos.

O Distrito foi criado oficialmente por meio da Lei Estadual nº 59, de 16 de agosto de 1.892. Em 16 de agosto de 2016 completa 124 anos.

Por longo tempo a economia de sobrevivência foi exclusivamente agropecuária. Hoje acrescenta comércios, serviços e também as pousadas e restaurantes com o crescimento do turismo.

 

Descrição física

 

O Distrito está a 720 metros de altitude e possui 322 km² de área, com paisagem privilegiada. O Pico do Selado é o ponto culminante com 2.082 metros.

Mantém a característica de um pequeno povoado do interior e preserva suas tradições como o artesanato típico da região e as festas religiosas.

População: no ano de 2010 era estimada em 3 852 habitantes, sendo 1 965 homens e 1 887 mulheres.

 

Pontos turísticos

 

Praça principal - A praça principal recebeu o nome de Cônego Antonio Manzi em homenagem ao pároco que atuou durante 12 anos no distrito. O coreto foi instalado em 1985.

Na praça ainda existe um posto da Guarda Municipal desativada, um ponto de táxi, telefone público, um monjolo, banheiros públicos que ficam embaixo do coreto, um bebedouro, uma gruta de Nossa Senhora, duas quadras de esportes, playground e academia ao ar livre.

 

Casa de Cultura – A Casa de Cultura Julio Neme fica na praça principal. O prédio foi construído para ser sede da subprefeitura, que se mudou para a entrada do Distrito.

Posto do Correio – o prédio que abriga atualmente o Correio era a cadeia local. Neste prédio, após desativar a cadeia foi depósito de livros, devido à desativação da biblioteca. Costuma-se dizer que os livros estavam presos nas celas, mas foram libertos pelo criador da Biblioteca Solidária Sidnei Rosa.

 

Biblioteca Solidária – A Biblioteca está localizada na Rua 15 de Novembro, nº 50. Além de emprestar livros, ela cuida de projetos que envolvem atividades ambientais para a comunidade.

 

Igreja de São Francisco Xavier – localizada na praça principal.

 

 

 

Aventura

 

São Francisco Xavier possui várias trilhas para caminhadas e para “mountain bike”. Também há uma rampa de voo livre e vários pontos com altitudes apropriadas para praticar “paraglider”.

Conta ainda com diversos rios e córregos apropriados para a canoagem ou aquaride.

 

Muriqui é símbolo cultural e comercial do Distrito

 

O mono-carvoeiro primata, mais conhecido por Muriqui tornou-se símbolo no Distrito, sendo usado culturalmente e comercialmente, porque esta espécie é encontrada na mata que pertence a São Francisco Xavier.

O Muriqui é o maior primata neotropical, a espécie adulta pode atingir até 15 Kg. O nome científico é Brachyteles arachnoides, da família Atelidae. O macaco come frutas, folhas e alguns insetos. Estima-se que há mais de cem muriquis nesta região, lembrando que no Brasil existem cerca de 1.200.

Outras espécies – outros animais são abrigados nas matas do Distrito como jaguatiricas, pacas, capivaras, esquilos, cobras e lagartos.

 

 

 

Gastronomia

 

A gastronomia no Distrito varia de comida da cozinha contemporânea à comida caseira caipira, feita no fogão de lenha.

 

Produção culinária tradicional

 

Além dos bolinhos caipira comercializados nas festas religiosas do Distrito, uma iguaria faz parte da história da culinária local, advinda da influência dos tropeiros. Trata-se da confecção de um quitute chamado João Deitado, broa de milho embalada e assada na folha de bananeira. Conta a história que os tropeiros que vinham de Minas traziam consigo broa de milho que no caminho eram aquecidos em folha de bananeira.

Outras iguarias - Trutas e Shiitakes - Outras iguarias tradicionais do Distrito advém da criação de trutas e cultivo dos cogumelos e shiitakes. A produção de trutas e shiitakes vão para os restaurantes de São Francisco Xavier onde os chefes de cozinha criam pratos diferenciais para agradar o visitante.

 

Cachoeiras

 

Cachoeira Municipal Pedro David


É uma cachoeira pública, com 15 metros de altura e várias quedas. Está localizada no Recanto Turístico Pedro David, a 3 km da praça central do Distrito.

 

Cachoeira do Roncador

 

Área particular – atende o público - Com 45 metros de altura, fica no Ribeirão Roncador, confluência com o Rio do Peixe. Acesso pelo bairro Água Soca e Roncador.

 

Cachoeira das Couves


15 metros de altura - Rio das Couves Roteiro: 2 km a partir do centro do Distrito de São Francisco Xavier. Visita somente com autorização e acompanhamento de guia.

 

Cachoeira do Turvo


25 m. de altura - Rio Turvo, confluência com o Rio do Peixe. Roteiro: 24km - Estrada Municipal do Bom Sucesso

 

Cachoeira do Sabão


25 m. de altura em três quedas - Córrego do Sabão, confluência com o Rio do Peixe. Roteiro: 30km - SP 50 (8km), Estrada Municipal do Costinha via Reserva Ecológica Alberto Ruschi.

 

Cachoeiras Pouso do Rochedo


Área particular. Visitação comercializada. O Complexo possui 7 belas cachoeiras com trilha bem cuidado e boas indicações. Informar-se na recepção da Pousada Pouso do Rochedo - Estrada Santa Barbara, km 8.

 

Serras e Picos

 

Serra do Queixo D'Anta

 

Com 1.740 metros de altitude, faz divisa com o Município de Sapucaí Mirim (MG). De lá, é possível ter uma vista panorâmica das cidades do Vale do Paraíba.


Serra de Santa Bárbara

 

Com 1.578 metros de altitude, também faz divisa com o Município de Sapucaí Mirim (MG). Conta com belíssimas paisagens e corredeira entre pedras com águas cristalinas.

 

Pico do Selado

 

Com 2.082 metros de altitude - limites com os municípios: Camanducáia (MG) e Joanópolis (SP), local oportuno para a prática do alpinismo.

 

Pico do Focinho D'Anta

 

Com 1.712 metros de altitude, fica na Serra do Queixo D' Anta, divisa com o município de Sapucaí Mirim (MG) e vista panorâmica de São Francisco Xavier,  da cidade de São José dos Campos e de outras cidades do Vale do Paraíba. E possível ver ainda a Cabeceira do Rio Manso, o Córrego do Laranjal e o Córrego do Cateto.

 

Trilhas

 

Pico do Selado, do Cateto, Pedra da Onça – Mirante, Queixo da Anta, Pedra Bonita, Pedra Chapeu do Bispo, Pedra Redonda e Trilha da Toca do Muriqui

 

Temperaturas
 

Anual média - 17,5°C 

Verão - De 10 a 33,5°C 

Outono - De 6 a 30°C 

Inverno - De 1,5 a 25°C 

Primavera - De 8 a 30,5°C 


Circuito das Artes

 

O Circuito das Artes de São Francisco Xavier é formado por alguns ateliês. Entre eles, de reproduções de flores nativas e exóticas da Mata Atlântica em compensado e, em alto relevo em epóxi, com pinturas tão perfeitas que se confundem com as flores e folhas originais da natureza. No Distrito são produzidas peças exclusivas de cerâmicas utilitárias e de decoração.

As peças são feitas manualmente, uma a uma, e queimadas em alta temperatura, em fornos que atingem 1300ºC.

Há também, um ateliê que confecciona máscaras venezianas, mitológicas greco-romanas e de teatro de comedia Dell'arte.

Cada máscara é uma peça de arte exclusiva, destinada à decoração residencial ou de uso pessoal, produzida por meio de antiga técnica veneziana de empapelamento, conhecida pelo nome de cartapesta.

 

Rota Franciscana

 

A Rota Franciscana - Frei Galvão é um caminho turístico/religioso que faz parte do Programa Caminha São Paulo. A Rota Franciscana começou em junho de 2011. A abrangência territorial envolve 30 municípios e 560 km, passando pelas regiões turísticas. É composta por cinco caminhos: Rota Alegria, Rota Conhecimento, Rota Esperança, Rota Equilíbrio, Rota Sabedoria.

A Rota Alegria é a nossa rota, partindo de São Francisco Xavier rumo a Guaratinguetá. Esta rota é formada pelas cidades de São José dos Campos, incluindo o Distrito de São Francisco Xavier, Monteiro Lobato, Santo Antonio do Pinhal e São Bento do Sapucaí, Campos do Jordão e Guaratinguetá.

A Rota Conhecimento inclui: Bananal, Arapei, Sao José do Barreiro, Areias, Silveiras, Cachoeira Paulista, Canas, Lorena, Guaratinguetá.

A Rota Esperança conta com: São Luiz do Paraitinga, Lagoinha, Cunha, Guaratinguetá.

A Rota Equilíbrio tem as cidades de Lavrinhas, Cruzeiro, Piquete, Guaratinguetá.

A Rota Sabedoria envolve as cidades de Guaratinguetá, Aparecida, Roseira, Pinda, Tremembé, Taubaté, Redenção da Serra, Paraibuna, Santa Branca, Guararema, Mogi das Cruzes, São Paulo.

As rotas possuem 42 pórticos eletrônicos, onde se registram os trechos percorridos com cartão magnético. Os pórticos são uma parceria entre governo estadual e municipal. Existem placas de orientação durante todo o trajeto, e um guia com informações sobre os roteiros.

Para ter o cartão magnético, basta se inscrever no site: www.caminhasaopaulo.com.br

O caminhante pode interagir no portal colocando fotos e conversar com outros caminhantes.

Obtendo...
Obtendo cidade 00º C
Obtendo tempo...
Nascer do Sol: 00:00 - Pôr do Sol: 00:00
Velocidade do vento: -- km/h